Publicidade

Um asteroide estimado em um quilómetro de largura passará próximo pela Terra no dia 18 de janeiro. A distância será de 1,2 milhão de milhas do planeta, movendo-se a 47.344 milhas por hora, de acordo com o Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra da NASA , que rastreia cometas e asteróides potencialmente perigosos que podem colidir com nosso planeta.

O asteroide conhecido como 7482 (1994 PC1) foi descoberto em 1994. Não há riscos de se colidir com à Terra, mas pode chegar no nosso planeta nos próximos dois séculos, conforme as projeções da NASA.

Este não é o maior asteroide que já passou pela Terra. A honra pertence ao asteroide 3122 Florence (1981 ET3), que voou e não colidiu com à Terra em 1º de setembro de 2017. Estima-se que esse asteroide tenha entre 2,5 milhas e 5,5 milhas de largura e faça outra passagem novamente em 2 de setembro, 2057.

asteroid 7482
Illustration by Eddie Irizarry/ Stellarium.

Embora seja improvável que 7482 (1994 PC1) seja visível a olho nu, astrônomos amadores com um pequeno telescópio devem ser capazes de localizá-lo, de acordo com o site EarthSky.com.

Em setembro deste ano, uma espaçonave da NASA colidirá deliberadamente com um asteroide para mudar seu movimento no espaço – testando tecnologia desenvolvida para desviar um asteroide atingido.

Conhecida como a missão DART , ou Teste de Redirecionamento de Asteroides Duplos, a espaçonave está mirando em Dimorphos, uma pequena lua orbitando o asteroide próximo da Terra, Didymos.

Objetos próximos da Terra são asteroides e cometas com órbitas que os colocam a 48 milhões de quilômetros da Terra. Detectar a ameaça de objetos próximos da Terra, ou NEOs, que podem causar danos graves é o foco principal da NASA e de outras organizações espaciais em todo o mundo.

fonte.

Compartilhar.

Olá! Meu nome é Beatriz Chiessi e sou formada em Gestão Empresarial. Fã da Aggretsuko, apaixonada pelos filmes do Studio Ghibli, Simmer assumida e astronauta do Astroneer.